Por Eric Thompson

O caminho para se aproximar de Deus (Criador) é às vezes longo, difícil e trabalhoso.

Muitas vezes pensamos que ser uma boa pessoa é bastante, que servir sopa aos pobres, ou fazer ações de caridade são o bastante para uma forte conexão espiritual. Porém, a zona de conforto não nos mantêm conectados com a Luz.

A Kabbalah nos ensina que só podemos conhecer a Deus, o criador, ou a nós mesmos por meio do auto-conhecimento, do olhar para dentro de nós, de nossa transformação em quem realmente somos.

Estamos progredindo ou estamos regredindo. Evoluindo ou nos afastando dela.

Um atleta que pára de treinar, atrofia. Ele não pode falar “agora vou parar de treinar e manter meu nível de treino ou forma.” Ele precisa continuar crescendo e evoluindo.

Toda transformação está fora da nossa zona de conforto. Não existe crescimento dentro da zona de conforto. Temos que sair dessa zona de conforto para descobrir nossas forças e fraquezas. Não é possível permanecer igual e transformar ao mesmo tempo.

Nosso trabalho não é ser uma boa pessoa ou ser espiritual, mas sim realizar a nossa missão ou a “Grande Obra”. E para realizar isso temos que olhar para os lugares escuros com uma lanterna e enxergar o que está impedindo a nossa Luz e realização da nossa missão; não ignorar ou negar essas fraquezas mas transformá-las. Para fazer isso precisamos olhar para dentro. E isso dói às vezes. É mais fácil apontar o dedo para outros e não assumir a responsabilidade.

Mas eu não vim aqui para esta Terra para ser uma boa pessoa e tratar as pessoas como quero ser tratado?

Claro que isso é importante. Devemos fazer isso sim. Mas para eu me conhecer, eu preciso crescer e evoluir. Por exemplo, uma pessoa que defende direitos humanos, realiza muitos atos de bondade por dia. E ela pode até cumprir sua meta diária. Por outro lado um presidiário, recentemente liberado da prisão, começa a fazer pequenas mudanças na sua rotina. Diariamente ele supera suas fraquezas transformando elas em forças. Qual delas está saindo da zona de conforto?

Kabbalistas acreditam que estamos aqui para aprender com nossos “erros“. Não existem erros, existem aprendizados. Se aprendemos com a experiência, podemos fazer melhores escolhas na próxima vez e evoluirmos. Temos que ser honestos com nós mesmos. Não nos culpar por ter “errado” mas sim agradecer a experiência que tivemos e fazer uma nova escolha.

Cada vez que evoluímos, mais nos conhecemos e mais conhecemos Deus.

Se você achar que isso te deu uma luz, pode saber mais sobre o estudo da vida de Kabbalah clicando aqui.

www.brasilmms.com